08/12/2015

Pré-natal é fundamental para a prevenção e detecção de doenças ao longo da gravidez

O acompanhamento da gestante pelo médico e a realização de exames é a maneira mais eficaz de identificar e reduzir muitos problemas de saúde que podem atingir a mãe e seu bebê. O número de consultas ao longo do pré- natal varia de acordo com a conduta médica e as peculiaridades de cada gestação.

A gestante deverá fazer os exames de sangue, urina, fezes, ultrassonografia obstétrica ultrassonografia da transluscência nucal, ultrassonografia morfológica, ecocardiografia fetal triagem de diabetes gestacional, e  conforme a situação, ainda podem ser solicitados outros exames.

Os exames são fundamentais para o acompanhamento da gestação e o diagnóstico de algumas doenças, como por exemplo, a cardiopatia congênita, doença que leva a uma má formação do coração e que pode ser detectada por meio do ecocardiograma fetal ou ecofetal. “Essa informação durante o período gestacional possibilita já de imediato um acompanhamento do cirurgião cardíaco pediátrico que terá tempo de se preparar para abordagem cirúrgica assim que a criança nascer, isso sem dúvida aumenta muito a segurança e os resultados para essas crianças”, afirma o especialista em medicina fetal, Alberto de Oliveira d´Auria.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia recomenda o ecocardiograma fetal para todas as gestantes entre 20 e 28 semanas de gestação. “Hoje sabemos que 1% dos recém-nascidos apresentam problemas cardíacos e que nessa porcentagem as crianças com Síndrome de Down são as com maior incidência. O que mais chama a atenção dos obstetras e neonatologistas é que 90% das crianças acometidas por defeitos cardíacos não possuíam  fatores de risco no pré-natal, além disso sabemos que essas doenças representam a maior causa de mortalidade no primeiro ano de vida”, explica o Dr. d´Auria.

A frequência e a realização de todos esses exames dependerá da situação de cada gravidez, que só o médico poderá decidir, com base na consulta com a gestante.