24/03/2015

Participação do homem reforça a relação familiar

 

Há alguns anos se perguntássemos qual a função do homem e da mulher na unidade familiar sem dúvida a resposta seria, respectivamente, sustentar a família e cuidar do marido, do filho e da casa. Hoje essa resposta não seria tão precisa. A redefinição do papel do homem e da mulher na sociedade, principalmente por conta da entrada da mulher no mercado de trabalho, fez com que o homem se vincule mais aos filhos e isso reflete uma maior participação nos cuidados e na educação. Com essa atitude, o homem divide não só a carga de trabalho com a mulher, mas também emocional, estimulando um novo tipo de relação afetiva com a companheira.

Esse equilíbrio é importante. É como se o casal formasse um time, onde cada um tem sua posição, mas é necessário trabalho em equipe para atingir um resultado positivo. O homem assume as tarefas do dia a dia com a mãe, assim como a presença em reuniões, consultas e outros compromissos. Ele divide a responsabilidade.

Homens e mulheres ainda estão sob o efeito dessa mudança de comportamento. Se ele está se acostumando a trocar fraldas, alimentar, contar histórias; a mulher também tem que se convencer de que ela sozinha não dá conta de tudo, que o homem pode ter um modo diferente de fazer as coisas, mas nem por isso menos eficiente e que ao valorizar o empenho do parceiro, por menor que seja, toda a família sai ganhando, pois o motiva a contribuir cada vez mais e reforça o vínculo paterno com os filhos.