25/02/2015

Investindo no futuro do seu filho

Muitos pais se organizam para dar um importante passo no relacionamento e ter um filho. As famílias se planejam para a chegada do bebê, mas com tantas novidades podem se esquecer de estruturar metas e ações para o futuro do novo membro da família.

Muitos pais não sabem por onde começar. Na dúvida, procure por um especialista no assunto que você deseja conhecer melhor. Veja algumas opções de investimentos* que podem fazer diferença no futuro do seu filho:

  • Ações

Ações são investimentos indicados para o longo prazo. Por esse ponto de vista, quem tem mais tempo que as crianças? A dica é entrar em um fundo de ações para evitar o trabalho de escolher os papéis e escolher um que pague dividendos. É importante investir todo mês, pois só assim os resultados aparecem. Três anos antes do resgate, concentre os investimentos em renda fixa para não correr riscos.

  • Caderneta de poupança

Apesar da vantagem de não ter taxa de administração nem incidência de Imposto de Renda, não é considerada pelos especialistas uma boa opção para acumular dinheiro para os filhos pela baixa rentabilidade.

  • CDBs

Os Certificados de Depósito Bancário (CDBs) são títulos de captação de recursos emitido pelos bancos, que pagam, em períodos definidos, uma remuneração ao investidor. Existem três tipos principais de CDBs: o prefixado, onde investidor já sabe na hora da aplicação quanto vai receber em juros; o pós-fixado, onde a remuneração é definida depois do vencimento do título e as taxas flutuantes, ligadas a um percentual de variação de um índice, normalmente o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), mas também pode ser TR, TJLP ou inflação.

  • LCA e LCI

A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) são dois tipos de investimento em renda fixa isentos de Imposto de Renda que costumam garantir retornos bem superiores ao da caderneta de poupança. Do ponto de vista do investidor, não faz muita diferença investir em LCI ou LCA – geralmente é melhor optar pelo papel mais rentável.

  • Previdência privada

Em resumo, pode-se dizer que é um sistema que acumula recursos que garantam uma renda mensal no futuro, especialmente no período em que se deseja parar de trabalhar. Muitas pessoas adquirem um plano como forma de garantir uma renda razoável ao fim de sua carreira profissional. Existem dois tipos de previdência privada: Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), recomendado para pessoas com renda mais alta, pois o valor pago ao plano pode ser abatido no Imposto de Renda (desde que esse valor represente até 12% de sua renda bruta anual) e Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), que não pode ser abatido no Imposto de Renda. Porém, quando o dinheiro é sacado, o imposto cobrado é referente ao que o dinheiro investido rendeu.

  • Tesouro Direto

A partir de R$ 30, é possível investir em títulos do governo que acompanham a taxa de juros básica da economia, que pagam juros mais inflação e, também, uma taxa de juros combinada anteriormente. É o chamado Tesouro Direto.

 

  • Títulos indexados à inflação

O Tesouro Nacional emite Notas do Tesouro Nacional Série B (NTN-Bs), que são títulos que pagam, no vencimento, um rendimento fixo mais a inflação. Para fazer a poupança do filho, compre papéis que vão vencer quando ocorrer o resgate. Dessa forma, o investidor foge da chamada marcação a mercado, que faz o preço oscilar bastante e pode assustar os mais inexperientes.

Dica: o primeiro passo para escolher o melhor investimento é ter uma meta. Para ajudar os pais a não terem a chance de usar esse dinheiro antes do tempo, é importante ter clara a finalidade da aplicação.

Dica extra: a educação financeira não pode ser deixada de lado. O sucesso financeiro de uma pessoa não é resultado do quanto ela ganha de salário ou quanto consegue guardar, mas sim de como ela administra o dinheiro que tem. E esse ensinamento começa desde cedo. Alguns livros podem te ajudar a educar o seu filho sobre como lidar com dinheiro: Pais Inteligentes Enriquecem Seus Filhos (Gustavo Cerbasi); Ter dinheiro não tem segredo (Reinaldo Domingos); Ganhei um dinheirinho: o que fazer com ele?  (Cássia D’Aquino); O menino, o dinheiro e os três cofrinhos (Reinaldo Domingos); A menina, o cofrinho e a vovó (Cora Coralina); Pra que dinheiro? (Ziraldo); entre outros.

*Fonte: UOL ECONOMIA e Infomoney