29/09/2015

Dieta saudável de gestantes pode diminuir o risco de problemas cardíacos no bebê

P_dieta

Um estudo publicado no Archives of Diseases in Childhood Fetal & Neonatal Edition, constatou que mulheres que se alimentam de forma saudável antes e durante a gravidez podem diminuir o risco de o bebê desenvolver problemas de coração.

Os pesquisadores ouviram 19 mil mulheres americanas – que tiveram filhos entre 1997 e 2009 – sobre suas dietas no ano anterior e durante a gravidez. Entre elas, 8,5 mil que se alimentaram melhor tiveram menos chance de ter filhos com problemas de coração congênitos e outras 8,5 mil que não tiveram uma dieta apropriada tiveram filhos com graves problemas cardíacos.

Os cientistas dividiram a dieta em quatro grupos, de acordo com sua qualidade. As grávidas no melhor grupo tiveram menos chances de ter um bebê com defeitos no coração – como no septo atrial e tetralogia de Fallot – do que as do pior grupo, mesmo quando considerados outros fatores, como se a mãe tomou ácido fólico (presentes em alimentos como espinafre, brócolis e carnes vermelhas) ou se era fumante.

O estudo destaca a importância da alimentação desde o início do desenvolvimento do feto. Uma dieta considerada saudável inclui peixe, frutas, nozes e vegetais. Mulheres grávidas e tentando engravidar são aconselhadas a tomar determinados suplementos, como o ácido fólico.

Segundo Victoria Taylor, nutricionista da British Heart Foundation, responsável pelo estudo, uma dieta saudável antes, durante e depois da gravidez pode ter benefícios para a mãe e para a criança. “Comer bem não é uma forma garantida de evitar efeitos congênitos no coração, mas esse é mais um fator que vai motivar mulheres planejando uma gravidez a fazer escolhas saudáveis”, diz Taylor.

 

Fonte: Bem Estar.