23/10/2014

Cientistas americanos usam sangue de cordão umbilical para tratar paralisia cerebral

Um estudo com células-tronco do sangue de cordão umbilical pode dar origem a um novo tratamento para crianças com paralisia cerebral. Cientistas do Instituto de Medicina Translacional da Universidade de Duke, na Carolina do Norte, Estados Unidos, estão fazendo estudos clínicos com infusões intravenosas de células-tronco de sangue de cordão do próprio paciente, na tentativa de diminuir os sintomas da paralisia cerebral. O estudo tem apresentado resultados promissores.

 Joanne Kurtzberg

Dra. Joanne Kurtzberg, MD – Chefe da Divisão de Transplantes Pediátricos, Co-Diretora do Laboratório de Células-tronco –Instituto de Medicina Translacional da Universidade de Duke

A paralisia cerebral é um conjunto de distúrbios que podem envolver as funções cerebrais como os movimentos, aprendizagem, audição, visão e raciocínio. Pode ser causada por anormalidade no cérebro resultante de hipóxia, infecção ou trauma.

Crianças com idades entre 12 meses e seis anos participam do estudo da Duke. Todo o tratamento é realizado na clínica da universidade e não apresenta riscos graves aos pacientes. A Dra. Joanne Kurtzberg, responsável pelo estudo, se diz bastante animada com o progresso do tratamento. “Sabendo dos resultados positivos, muitos pais estão dispostos a permitir a inclusão de seus filhos no estudo”, finaliza.