Transporte escolar: tire suas dúvidas

Além da compra do material, a iminência da volta às aulas traz uma série de preocupações para os pais. Entre elas, a contratação de um serviço de transporte escolar que garanta segurança para os seus filhos. Na hora de contratar um profissional ou empresa, siga as dicas da ONG Criança Segura e evite possíveis imprevistos.

. Antes de contratar um prestador de serviço, verifique as condições do veículo e a documentação pessoal do motorista.
. Busque referências sobre o prestador de serviço com outros pais, na escola, no sindicato dos motoristas ou no Detran (Departamento Estadual de Trânsito).
. Exija que o embarque e o desembarque das crianças sejam feitos com um monitor que as acompanha dentro da van e sempre pelo lado da calçada.
. Tenha certeza de que as crianças são deixadas em frente à escola, sem necessidade de atravessar ruas.
. Verifique as condições de higiene do carro e o número de cintos de segurança. Toda criança transportada deve usar, individualmente, o cinto de segurança ou a cadeirinha apropriada para seu peso.
. Ensine a criança a ficar sentada enquanto o veículo estiver em movimento; sempre afivelar o cinto de segurança; não falar com o motorista enquanto ele estiver dirigindo; respeitar o monitor do veículo; e descer do veículo somente depois que ele parar totalmente.
. Sempre converse com a criança sobre o que acontece durante a viagem para avaliar se todas as medidas de segurança estão sendo realizadas.

O condutor do automóvel deve atender às seguintes condições:
. Idade superior a 21 anos.
. Habilitação para dirigir veículos na categoria “D”.
. Aprovação especial para transporte de alunos em exame psicotécnico.
. Curso de Formação de Condutor de Transporte Escolar.
. Possuir matrícula específica no Detran.
. Não ter cometido falta grave ou gravíssima nos últimos doze meses.

O veículo usado para transporte escolar deve atender aos seguintes pré-requisitos:
. Ser dos seguintes modelos: ônibus, vans e VW Kombi.
. Ter cintos de segurança em boas condições e para todos os passageiros.
. Ter grade separando os alunos da parte onde fica o motor, no caso da VW Kombi.
. Seguro contra acidentes.
. Para que o transporte de alunos seja mais seguro, o ideal é que os veículos da frota tenham, no máximo, sete anos de uso.
. Ter registrador de velocidade (tacógrafo), aparelho instalado no painel do veículo que registra a velocidade e as paradas do veículo em um disco de papel. Os discos devem ser trocados e guardados por um período determinado porque serão exibidos ao Detran por ocasião da vistoria especial.
. Ter apresentação diferenciada, com pintura de faixa horizontal na cor amarela nas laterais e na traseira, contendo a palavra ESCOLAR na cor preta.
. Todo veículo que transporta alunos deve ter uma autorização especial, expedida pela Divisão de Fiscalização de Veículos e Condutores do Detran ou pela Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran). A autorização deverá estar fixada na parte interna do veículo, em local visível. Além das vistorias normais no Detran, o veículo que transporta alunos precisa fazer vistorias especiais para verificação específica dos itens de segurança para transporte escolar.
. Além das vistorias normais no Detran, o veículo que transporta alunos precisa fazer mais duas vistorias especiais (uma em janeiro e outra em julho), para verificação específica dos itens de segurança para transporte escolar.

Share This:

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *