22/01/2015

Bebês e crianças precisam de atenção redobrada no verão

Brincar no mar, passear ao ar livre ou pular na piscina pode ser uma delícia e um alívio no verão escaldante, mas a chegada da estação mais quente do ano requer alguns cuidados quando se trata de bebês e crianças.

De acordo com as recomendações do Consenso Brasileiro de Fotoproteção feito pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, a proteção do sol nas crianças é essencial e deve ser seguida segundo orientação de dermatologistas.

Veja algumas dicas:

– O fator de proteção do filtro vai depender da cor de pele da criança. Os que têm o tom de pele mais claro devem usar filtros com fator de proteção 30 ou mais (acima de 30, somente se indicado pelo dermatologista). Já as peles mais morenas podem usar os filtros com fator 15. Esses produtos devem ter proteção UVA e UVB;

– Aplique o filtro na criança pelo menos 20 minutos antes da exposição ao sol, em camada dupla. Reaplique a cada duas horas;

– No verão, a criança deve ficar exposta, apenas, durante uma hora. Se for pela manhã,  vá entre 07h e 09h. À tarde, os horários recomendados são entre as 16h e 18h;

– Coloque boné ou chapéu nas crianças;

– Se a pele do seu filho (a) ficar vermelha por causa da exposição ao sol é aconselhável a aplicação de pasta d´água, duas a três vezes por dia;

– A hidratação é um dos principais cuidados a serem seguidos. Ofereça líquidos em abundância. Pode ser suco de fruta ou água de coco;

– Caso apareçam brotoejas no bebê, mantenha-o em local fresco e ventilado com roupas leves. O ar condicionado é um excelente recurso. O ideal é deixar em uma temperatura mais amena, tipo 23°C ou 24°C;

– O calor excessivo está entre as causas da diarreia.  Se isso acontecer faça uma pausa alimentar até que a criança se hidrate, de acordo com a gravidade dos sintomas e a orientação médica.  O soro caseiro  pode ser uma forma de hidratação oral;

– Evite transitar com a criança em ambientes de diferentes temperaturas. A prática favorece o aparecimento de doenças principalmente as do tipo respiratórias.

Outras dicas podem ser encontradas na nova edição do livro do Dr. Rinaldo de Lamare: “A Vida do Bebê”.

Fontes: sites da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Sociedade Brasileira de Pediatria.