fbpx

5 dicas que você precisa saber sobre amamentação

Durante o mês de agosto é comemorada a Semana Mundial do Aleitamento Materno (01 a 07/08). Essa iniciativa foi pensada para promover a amamentação e mobilizar a sociedade para aprofundar as discussões sobre o tema. Hoje em dia, o também chamado mês do “Agosto Dourado” faz parte do calendário de eventos de cerca de 120 países.

Pensando nas curiosidades e mitos que rondam as mamães na hora da amamentação, separamos 5 dicas para curtir sem preocupação esse momento único entre mãe e filho:

  1. Sem rótulos

Diferentemente do que se ouve por aí, o tamanho do mamilo não interfere na sua amamentação. Isso só é possível, pois o bebê faz a sucção pela aréola, a parte amarronzada ao redor.

  1. Chupeta e mamadeira – As vilãs da amamentação

A musculatura do bebê é fortalecida através do ato da sucção da mamada, o que ajuda na respiração ou até anos depois, quando ele aprende a falar. A chupeta e mamadeira atrapalham essa fase, pois não estimulam essa sucção natural.

  1. Sem medo do espelho

É normal que ocorra alguma alteração no tamanho dos seios. Também é muito comum que o bebê prefira mamar mais de um lado. Tenha sempre em mente que a melhor posição é aquela em que a mãe e o bebê se sentem mais confortáveis. E sobre a simetria dos seis, não se preocupe! Tudo volta ao normal logo após o fim do período de aleitamento. O importante é considerar outras interferências que devem ser avaliadas caso a caso, como:  ganho e perda de peso; idade e variação de taxas hormonais.

  1. Amamentação sem sofrimento!

Alguns dias após o parto, acontece a apojadura (“descida do leite”). Durante este período é normal ocorrer um inchaço no seio e o vazamento do leite, além de um pequeno desconforto físico, mas, se corretamente orientada antes, a “pega correta” (relação da boca do bebê com a mama da mãe) e uma massagem no seio são aliadas essenciais das mães contra as dificuldades dessa fase inicial.

  1. Leite materno: O alimento mais completo

O leite materno supre a necessidade do seu bebê por água ou qualquer outro alimento complementar. Enquanto, estiver só no peito, ele estará suficientemente hidratado e alimentado, pois além de nutrientes essenciais, o leite materno possui anticorpos que fortalecem a imunidade, além de gerar sensação de conforto para a criança e intensificar o vínculo com a mãe.

Confira também:

Ansiedade na gravidez? Saiba como evitá-la

Aplicativo transforma fotos de amamentação em arte